image_pdfimage_print

Usuários da Steam estão exigindo uma atitude da Valve em relação a um game chamado Rape Day, que, conforme o próprio título faz questão de demonstrar, é voltado para a realização de atos de violência sexual contra as mulheres. O jogo é descrito como uma visual novel que permite ao jogador escolher a atitude do protagonista em cada situação.

O título teria lançamento previsto para abril, mas a pré-venda ainda não está aberta. Apesar de só ter chamado atenção no último final de semana, a página de Rape Day estaria disponível na Steam desde meados de fevereiro, com a desenvolvedora Desk Lamp citando em detalhes explícitos algumas de suas ideias para o título e o tipo de conteúdo que será abordado nele.

De acordo com os responsáveis pelo game, ele conterá cenas em que jogadores podem ofender verbalmente, estuprar ou matar mulheres, além de momentos de violência contra crianças, incesto e necrofilia. Rape Day teria 500 imagens estáticas e mais de 7 mil palavras de texto para acompanhá-las, permitindo que os jogadores façam escolhas para levar a trama adiante.

A presença do game e das discussões abertas sobre seu conteúdo levaram usuários a questionarem a Valve sobre o título. A empresa não se pronunciou oficialmente sobre o assunto, mas, em seus termos de uso, proíbe a publicação de games que violem a legislação dos locais em que estão disponibilizados ou que tragam atos de exploração infantil, além daqueles que tentem incitar o jogador a cometer crimes ou sejam meras “trollagens”.

São todos termos violados por Rape Day, mas há quem argumente que, em seu cerne, o título não violou normas no conteúdo que foi exibido até agora. Isso porque, por mais que se posicione contra a publicação de conteúdo dessa categoria, a Steam não proíbe a listagem de games que reflitam atos ilegais. De acordo com a empresa, todos os títulos passam por um processo de revisão antes de serem publicados, mas isso se refere apenas ao funcionamento da página e suas informações, não ao conteúdo dos jogos em si.

Resta a dúvida, então, sobre como Rape Day foi aprovado na mesma plataforma que suprime palavras como “estupro” em postagens de seus fóruns e comunidades. Como dito, a companhia não se pronunciou sobre o assunto, enquanto a Desk Lamp já disse que, caso a página do game seja retirada do ar, o desenvolvimento continuará, com o jogo sendo lançado a partir do site oficial da produtora ou por meio de outros sistemas de distribuição que o aceitem.

(Ler na fonte)


×
CREATE ACCOUNT ALREADY HAVE AN ACCOUNT?

 
×
Recuperar as informações de acesso?
×

Go up

Pular para a barra de ferramentas