image_pdfimage_print

Mais uma vez o cloud computing da Microsoft ajudou a elevar suas receitas. A gigante de Redmond anunciou nesta quinta-feira (18) seu balanço financeiro referente ao quarto trimestre do ano fiscal de 2019, com receita de US$ 33,7 bilhões (R$ 125 bilhões) e lucro líquido de US$ 13,2 bilhões (R$ 48,9 bilhões).

Os números representam um aumento em relação ao mesmo período do ano passado, quando a empresa arrecadou US$ 30,79 bilhões (R$ 114,2 bi) em receita e reportou US$ 8,8 bilhões (R$ 32,6 bi) em lucro líquido.

"Foi um ano fiscal recorde para a Microsoft, resultado de nossas profundas parcerias com empresas líderes em todos os setores", disse o CEO da Microsoft, Satya Nadella, em comunicado.


Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.

Windows, Surface e jogos

No geral, a categoria "Computação Pessoal" da Microsoft, que inclui receita com Windows, Surface e jogos, subiu 4%, para US$ 11,3 bilhões (R$ 41,9 bilhões). A alta da tríade só não foi maior porque o setor de jogos apresentou queda de 10% no comparativo ano a ano, com o departamento de software e de serviços do Xbox, sozinho, encolhendo 3%.

A receita do Windows OEM (Original Equipment Manufacturer) subiu cerca de 9%, enquanto os produtos comerciais e serviços de nuvem do Windows aumentaram 13%. Já a receita do Surface aumentou 14%.

Nuvem e Office

Os negócios de nuvem e Office da Microsoft continuaram a brilhar nos resultados deste trimestre. A receita da nuvem comercial teve o trimestre mais forte de todos os tempos, com crescimento de 14% e US$ 11 bilhões (R$ 40,8 bi) de receita. Isso foi impulsionado pelo crescimento de 31% da receita comercial do Office 365, pelos produtos comerciais do Office, pelo aumento dos serviços de nuvem e pelo crescimento do consumo de serviços corporativos e de nuvem do Office.

A categoria "Intelligent Cloud", por sua vez, teve receita de US$ 11,4 bilhões (R$ 42,2 bi), 19% acima do mesmo período do ano passado. Isso inclui o aumento de 64% da receita do Azure e de 4% em serviços corporativos.

"A Microsoft superou as expectativas de Wall Street este ano — o preço da ação subiu um terço — e seus últimos resultados apenas reforçam essa tendência", disse Ryan Duguid, principal analista da Nintex, um parceiro global da Microsoft em SharePoint. "O Azure é um diferenciador poderoso e continua a ganhar participação de mercado. Uma das chaves do sucesso da Microsoft com a plataforma de nuvem foi a adoção da abertura e da escolha do cliente em soluções tecnológicas e a criação de um modelo de dados comum", completou Duguid.

A Microsoft deve dar mais detalhes sobre seus resultados financeiros nesta sexta-feira (19).

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

(Ler na fonte)


×
CREATE ACCOUNT ALREADY HAVE AN ACCOUNT?

 
×
Recuperar as informações de acesso?
×

Go up

Pular para a barra de ferramentas