image_pdfimage_print

Desde o início do mês de fevereiro, a internet está repleta de notícias sendo divulgadas a respeito da proximidade do asteroide 2016 WF9 com a Terra. É que um astrônomo russo chamado Dyomin Damir Zakharovich teria alertado o mundo a seu respeito, dizendo que a humanidade seria dizimada com as consequências da aproximação do objeto com o nosso planeta.

Mas, muita calma nessa hora, que não é bem assim. Mais uma vez, trata-se de uma fake news daquelas que só geram desespero e desinformação. A farsa foi derrubada não somente pelo e-Farsas, que se dedica a desvendar a origem de muitas farsas que surgem na rede, como, também, pela revista UFO, especializada em notícias sobre o universo e, claro, a busca por alienígenas.

Segundo a notícia falsa, o russo teria marcado o dia 16 de fevereiro como mais um "dia do fim do mundo", e a coisa tomou uma proporção tão grande que chegou a ser publicada até mesmo em veículos de imprensa. Ainda de acordo com a viagem na maionese, o 2016 WF9 seria um pedaço de Nibiru, um planeta cuja existência nunca foi comprovada, mas que muitos teóricos conspiracionistas afirmam ser o verdadeiro vilão do Sistema Solar, em rota inevitável de colisão com a Terra.A notícia falsa chegou a ser veiculada no jornal O Dia em 28/01 (Reprodução: O Dia)

De acordo com os boatos, Nibiru teria iniciado um giro anti-horário em torno do Sol repentinamente em outubro do ano passado, e esse movimento teria liberado o 2016 WF9 no espaço. Acontece que planetas não alteram seu rumo ao redor de uma estrela assim, de repente, e, mesmo se a existência de Nibiru algum dia for confirmada, não haveria uma explicação lógica para essa alteração em sua órbita.

E por falar no tal cientista russo, seu nome é uma incógnita no meio científico, e astrônomos sérios tentaram localizá-lo para confirmar as informações vinculadas a seu nome, sem sucesso. Ainda, não há nenhuma fonte científica e astronômica de respeito confirmando nenhuma dessas informações, sendo que, no site da NASA, podemos ver que o telescópio espacial Wise, reativado em 2013, descobriu que o 2016 WF9 realmente existe, mas ele tem apenas 1 km de diâmetro (sendo pequeno demais para ocasionar um holocausto), e não passará perto o suficiente para que sintamos qualquer impacto.

A única verdade nessa história toda é a existência do objeto e sua passagem próxima à Terra, e nem se sabe, ainda, se ele é mesmo um asteroide, com um cometa extinto. O 2016 WF9 passará a 51 milhões de quilômetros da Terra no dia 25 de fevereiro, não oferecendo qualquer tipo de perigo.

(Ler na fonte)


×
CREATE ACCOUNT ALREADY HAVE AN ACCOUNT?

 
×
Recuperar as informações de acesso?
×

Go up

Pular para a barra de ferramentas