image_pdfimage_print

Ela voltou. Empresa líder no mercado chinês de smartphones, a gigante Huawei lançará novos aparelhos no Brasil após quatro anos de ausência. Depois de uma ameaça de retorno em uma parceria com a Positivo, que acabou não acontecendo, a fabricante promete estar na ativa por aqui com produtos premium. Os aparelhos, no entanto, ainda são um mistério.

O retorno da empresa ao país já tem data marcada: maio. “Queremos trazer ao Brasil as tecnologias mais inovadoras que temosâ€, disse Ketrina Dunagan, vice-presidente sênior de marketing da Huawei nas Américas, em entrevista ao Estadão. Segundo Ketrina, os smartphones que chegarão s lojas em maio serão importados. Até o fim do ano, no entanto, a empresa pretende montar seus celulares aqui, por meio de viabilização com eventuais parceiros. Um time local, com áreas de logística, vendas e marketing, está sendo contratado. “O Brasil é um mercado complexo pela estrutura tarifária. Não dá para vencer aqui se você não tiver fabricação localâ€, disse a executiva.Será que veremos o P20 por aqui?

Líder de mercado na China e terceira maior em share no mundo, a Huawei diz ter investido mais em pesquisa. Foi, por exemplo, a primeira empresa a lançar um celular com câmera de três lentes, em 2018, numa parceria com a alemã Leica. Em fevereiro, surpreendeu ao exibir o Mate X, seu primeiro celular de tela dobrável e apto ao 5G.

A aposta em produtos premium, mesmo em um mercado emergente, é considerada acertada por especialistas. “Hoje, o brasileiro não está mais comprando seu primeiro celular, mas trocando seu aparelho por modelos mais carosâ€, explicou Renato Meirelles, analista da IDC, ao Estadão. O preço médio de um smartphone no Brasil, segundo a consultoria, saltou 13,7% em 2018, para R$ 1.307.

Apesar da pequena margem nas vendas no país, o segmento premium é aquele em que a indústria tem melhores margens de lucro. â€œÉ uma estratégia clássica: começar com aparelhos mais caros para viabilizar produtos de massaâ€, avalia Eduardo Pellanda, professor de Comunicação Digital da PUC-RS. “Além disso, o mercado premium traz visibilidade. Se entrasse só vendendo celular barato, seria mais uma chinesa ‘xing ling’", completa. Vale lembrar que celulares acima de R$ 2 mil são apenas 10,5% do mercado nacional.

E aí, estão ansiosos para os celulares topo de linha da Huawei no Brasil? Deixem nos comentários.

(Ler na fonte)


×
CREATE ACCOUNT ALREADY HAVE AN ACCOUNT?

 
×
Recuperar as informações de acesso?
×

Go up

Pular para a barra de ferramentas