image_pdfimage_print

Foi uma noite cheia para o mundo da música. Neste domingo (10), foram entregues nos Estados Unidos os prêmios do Grammy 2019, a maior cerimônia da indústria fonográfica. E teve polêmica em meio s premiações com destaque para as mulheres, com Lady Gaga ganhando como melhor performance pop e Cardi B se tornando a primeira mulher solo a ganhar a estatueta de melhor álbum de rap.

Ao ganhar o Grammy por God’s Plan, considerada a melhor música de rap de 2018, Drake subiu ao palco para fazer um discurso inflamado sobre como aquele prêmio se tornou irrelevante diante do poder da viralização e dos fãs. A ideia era inspirar as pessoas a fazer música “do coração†e não levar em conta consagrações como aquela recebida por ele. A fala parece não ter agradado muito produção, que cortou as declarações pela metade e foi direto para os comerciais, gerando certo constrangimento entre quem assistia.

A polêmica relacionada ao músico, na realidade, já vinha desde antes da cerimônia em si, com o próprio Drake e também Childish Gambino recusando convites para se apresentarem na cerimônia. Para compensar, entreanto, teve Lady Gaga e Shallow em uma versão bem mais rock ‘n roll que a vista no filme Nasce Uma Estrela, pelo qual ela também concorre ao Oscar nas categorias de canção e melhor atriz.

O próprio Gambino, inclusive, foi o vencedor de duas categorias principais, vencendo com This Is America nas categorias gravação e música do ano. Outro momento emocionante foi o prêmio póstumo dado a Chris Cornell por When Bad Does God, enquanto Brandi Carlile dominou na categoria de música tradicional americana, levando todas as estatuetas.

Confira a lista completa de vencedores do Grammy 2019

  • Álbum do ano — Golden Hour, Kacey Musgraves
  • Gravação do ano — “This Is America,†Childish Gambino
  • Melhor artista revelação — Dua Lipa
  • Melhor álbum de rap — Invasion Of Privacy, Cardi B
  • Melhor álbum de R&B — H.E.R., H.E.R.
  • Melhor música de rap — “God’s Plan,†Drake
  • Melhor álbum country — Golden Hour, Kacey Musgraves
  • Música do ano — “This Is America,†Childish Gambino
  • Melhor dupla / performance em grupo pop — “Shallow,†Lady Gaga & Bradley Cooper
  • Produtor do ano, não-clássico — Pharrell Williams
  • Melhor performance de rap / cantada — “This Is America,†Childish Gambino
  • Melhor performance de rap — King’s Dead, Kendrick Lamar, Jay Rock, Future & James Blake / Bubblin, Anderson .Paak
  • Melhor álbum de rock — From The Fires, Greta Van Fleet
  • Melhor canção de rock — “Masseductionâ€, St. Vincent
  • Melhor performance de metal — Electric Messiah, High On Fire
  • Melhor performance de rock — When Bad Does Good, Chris Cornell
  • Melhor álbum urbano contemporâneo — Everything Is Love, The Carters
  • Melhor canção R&B — “Boo’d Up,†Ella Mai
  • Melhor performance de RR&B tradicional— Bet Ain’t Worth The and, Leon Bridges / How Deep Is Your Love, Pj Morton Featuring Yebba
  • Melhor performance de R&B — Melhor Part H.E.R. Featuring Daniel Caesar
  • Melhor álbum de jazz latino — Back To The Sunset, Dafnis Prieto Big Band
  • Melhor Álbum de grupo de jazz — American Dreamers: Voices Of Hope, Music Of Freedom, John Daversa Big Band Featuring Daca Artists
  • Melhor álbum de jazz instrumental — Emanon, The Wayne Shorter Quartet
  • Melhor vocal de jazz — The Window, Cécile Mclorin Salvant
  • Melhor solo improvisado de jazz — Don’t Fence Me In, John Daversa
  • Melhor álbum de reggae — 44/876, Sting & Shaggy
  • Melhor álbum de dance / música eletrônica — Woman Worldwide, Justice
  • Melhor gravação de dance — Electricity, Silk City & Dua Lipa Featuring Diplo & Mark Ronson
  • Melhor composição clássica contemporânea — Kernis: Violin Concerto, James Ehnes, Ludovic Morlot & Seattle Symphony
  • Melhor compêndio clássico — Fuchs: Piano Concerto ‘Spiritualist’; Poems Of Life; Glacier; Rush, Joann Falletta
  • Melhor álbum clássico solo — Cançãos Of Orpheus – Monteverdi, Caccini, D’india & Landi, Karim Sulayman
  • Melhor instrumental clássico solo — Kernis: Violin Concerto, James Ehnes
  • Melhor performance de chamber music— Anderson, Laurie: Landfall, Laurie Anderson & Kronos Quartet
  • Melhor performance de coral — Mcloskey: Zealot Canticles, Donald Nally
  • Melhor álbum de ópera — Bates: The (R)Evolution Of Steve Jobs, Michael Christie, Garrett Sorenson, Wei Wu, Sasha Cooke, Edward Parks & Jessica E. Jones
  • Melhor performance de orquestra — Shostakovich: Symphonies Nos. 4 & 11, Andris Nelsons
  • Producer clássico do ano — Blanton Alspaugh
  • Melhor álbum clássico — Shostakovich: Symphonies Nos. 4 & 11, Andris Nelsons & Boston Symphony Orchestra
  • Melhor álbum pop vocal — Sweetener, Ariana Grande
  • Melhor álbum pop tradicional vocal — My Way, Willie Nelson
  • Melhor performance pop solo — Joanne (Where Do You Think You’re Goin’?), Lady Gaga
  • Melhor canção country — “Space Cowboy,†Kacey Musgraves
  • Melhor performance country solo / duo — Tequila, Dan + Shay
  • Melhor performance country solo — “Butterflies,†Kacey Musgraves
  • Melhor filme de música — Quincy, Quincy Jones
  • Melhor clipe — “This Is America,†Childish Gambino
  • Melhor álbum de música regional — No ‘Ane’I, Kalani Pe’a
  • Melhor álbum tropical latino — Anniversary, Spanish Harlem Orchestra
  • Melhor álbum de música regional mexicana — ¡México Por Siempre!, Luis Miguel
  • Melhor álbum de rock, urbano ou alternativo latino — Aztlán, Zoé
  • Melhor álbum de pop latino — Sincera, Claudia Brant
  • Melhor álbum falado — Faith – A Journey For All, Jimmy Carter
  • Melhor álbum infantil — All The Sounds, Lucy Kalantari & The Jazz Cats
  • Melhor álbum folk — All Ashore, Punch Brothers
  • Melhor álbum de blues contemporâneo — Please Don’t Be Dead, Fantastic Negrito
  • Melhor álbum de blues tradicional — The Blues Is Alive And Well, Buddy Guy
  • Melhor álbum Bluegrass — The Travelin’ Mccourys, The Travelin’ Mccourys
  • Melhor álbum Americana — By The Way, I Forgive You, Brandi Carlile
  • Melhor canção American Roots — The Joke, Brandi Carlile
  • Melhor performance American Roots — The Joke, Brandi Carlile
  • Melhor álbum New Age — Opium Moon, Opium Moon
  • Melhor Canção para mídia visual — “Shallow,†Lady Gaga & Bradley Cooper
  • Melhor trilha sonora para mídia visual — Black Panther, Ludwig Göransson
  • Melhor compilação para mídia visual — The Greatest Showman, Hugh Jackman (& Various Artists)
  • Melhor álbum de World Music — Freedom, Soweto Gospel Choir
  • Melhor álbum gospel Roots — Unexpected, Jason Crabb
  • Melhor álbum cristão contemporâneo — Look Up Child, Lauren Daigle
  • Melhor álbum gospel — Hiding Place, Tori Kelly
  • Melhor canção crista contemporânea — “You Say,†Lauren Daigle
  • Melhor performance gospel — “Never Alone,†Tori Kelly Featuring Kirk Franklin
  • Melhor álbum instrumental contemporâneo — Steve Gadd Band, Steve Gadd Band
  • Melhor álbum de áudio imersivo — Eye In The Sky – 35th Anniversary Edition, The Alan Parsons Project
  • Melhor disco remixado — “Walking Away (Mura Masa Remix),†Haim
  • Melhor álbum trabalhado, não-clássico — Colors, Beck
  • Melhor álbum histórico — Voices Of Mississippi: Artists And Musicians Documented By William Ferris
  • Melhor notas de álbum — Voices Of Mississippi: Artists And Musicians Documented By William Ferris
  • Melhor pacote ou edição especial — Squeeze Box: The Complete Works Of “Weird Al†Yankovic, Weird Al Yankovic
  • Melhor pacote de gravação — Masseduction, St. Vincent
  • Melhor arranjo, instrumentais e vocal — “Spiderman Theme,†Randy Waldman Featuring Take 6 & Chris Potter
  • Melhor arranjo, instrumental ou A Capella — “Stars And Stripes Forever,†John Daversa Big Band Featuring Daca Artists
  • Melhor compossição instrumental — Blut Und Boden (Blood And Soil), Terence Blanchard
  • Melhor álbum de música alternativa — “Colors,†Beck
  • Melhor álbum de teatro musical — The Band’s Visit, Original Broadway Cast
  • Melhor álbum de comédia — Equanimity & The Bird Revelation, Dave Chappelle

(Ler na fonte)


×
CREATE ACCOUNT ALREADY HAVE AN ACCOUNT?

 
×
Recuperar as informações de acesso?
×

Go up

Pular para a barra de ferramentas