image_pdfimage_print

No começo de agosto, a Epic Games anunciou que lançaria Fornite Battle Royale para o Android, cinco meses após a versão de iOS. A surpresa, contudo, é de que o jogo não seria distribuído pela Google Play, mas de forma independente pelo site da desenvolvedora. Com lançamento desde quinta (9), a retirada de Fortnite da loja oficial do Android pode fazer com que a Google deixe de ganhar US$ 50 milhões até o final do ano, segundo estimativas da Sensor Tower.

Assim como acontece com a loja da Apple, a Google retira uma parcela do montante arrecadado por cada aplicativo da sua store, seja por compras dentro do app ou pela venda direta. Ao não ter o jogo em sua plataforma, a Google não tem como cobrar da Epic Games esta quantia.

A estimativa é feita com base no sucesso de Fortnite para o iOS. Nos cinco meses no ar, o jogo bateu a marca de US$ 180 milhões, o que rendeu Apple um total de US$ 54 milhões somente pela taxa da App Store, de 30%.

Claro que a Epic Games está consciente disso e optou por não usar a store e ficar com essa fatia a mais. Com o jogo de maior sucesso no momento, a publicadora foi capaz de negar a plataforma, coisa que outras empresas não costumam fazer. Isso levanta uma preocupação para a Google de que outros desenvolvedores resolvam ir pelo mesmo caminho.

Junto do montante que a loja deixa de levar, ainda há outra preocupação para a Google: a segurança. Para fazer o download do jogo por fora da store, é preciso baixar um instalador, que por sua vez, modifica as configurações de segurança do aparelho e liberam a instalação de apps não verificados. Para isso, entretanto, é preciso que o aparelho fique com esta definição para que o jogador possa acessar o game. Isso expõe o smartphone ou tablet para riscos de segurança, como instalação de softwares maliciosos e outros ataques.

Ainda, os mais desavisados que não sabem que o programa não está na Google Play podem procurar pelo jogo na loja e encontrar os chamados copycats, apps que literalmente copiam o conteúdo original para aplicar golpes, ou conseguir dinheiro sob propriedade intelectual alheia.

Também no começo de agosto, a ESET, empresa voltada detecção de ameaças na internet, emitiu um alerta sobre como Fortnite está sendo visado como isca para golpes virtuais, problema que pode se agravar com a decisão da Epic Games. Uma das principais táticas é exatamente oferecer versões do jogo fora da loja oficial do Android.

Para evitar problemas, pela primeira vez, a Google informa que um app não faz parte da sua loja. Caso um usuário procure por Fortnite, aparece um aviso de que o jogo não está na lista de programas da Google Play. Junto disso, também oferece aos jogadores a sugestão de PUBG Mobile, game no mesmo battle royale de Fortnite.

Dessa forma, a Google não só corre o risco de perder dinheiro com esta mudança, como passou a ser cobrada por usuários de que está permitindo uma ação que diminui a segurança dos seu sistema operacional.

Vale lembrar que o cálculo da Sensor Tower leva em consideração ao atual ritmo de sucesso de Fornite no iOS. Como uma plataforma mais popular, pode ser que o lançamento para Android seja ainda mais estrondoso, aumentando o montante que a Google deixaria de abocanhar.

(Ler na fonte)


×
CREATE ACCOUNT ALREADY HAVE AN ACCOUNT?

 
×
Recuperar as informações de acesso?
×

Go up

Pular para a barra de ferramentas