image_pdfimage_print

Você pagaria uma assinatura mensal para ter acesso aos stories de um influenciador digital no Instagram? A modelo, blogueira e youtuber Virgínia Fonseca certamente acha que sim, haja vista que ela anunciou o “serviço†em seu próprio perfil na rede social. Só que a internet não foi lá muito receptiva a essa ideia.

Primeiro, a oferta: usando seus próprios perfis, Virgínia anunciou que passaria a vender uma assinatura de seus stories. Pelo valor mensal de R$ 14,90, seus seguidores teriam acesso a conteúdos exclusivos (segundo ela, “várias dicas de treino, alimentação, roupa, make [maquiagem], cabelo, 'produtinhos', como bombar no Insta[gram] e crescer no YouTube").

A restrição de acesso seria por meio do recurso “Melhores Amigosâ€, no qual o Instagram permite segmentar certos stories publicados para públicos específicos. A própria rede monta uma lista de melhores amigos automaticamente, mas é possível gerenciar e editá-la a gosto do proprietário do perfil. Virgínia usaria isso para delimitar publicações exclusivas apenas para os usuários pagantes.


Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Como já era de se esperar, a internet não foi unânime na recepção da notícia, com vários usuários no Twitter e no próprio Instagram criticando a iniciativa. “Eu já pago a Netflix chorandoâ€, disse uma; outra ressaltou que o valor pedido seria gasto por ela com comida e não com visualizações de stories.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Virginia Fonseca (@virginia) em 15 de Ago, 2019 s 3:07 PDT


Atenta a todo o burburinho, Virgínia retuitou alguns usuários que se mostraram favoráveis iniciativa, com alguns mostrando aquisições de cartões de crédito para pagarem o valor sugerido.

"Primeiro, eu fico com receio de a galera achar ruim muitos 'pontinhos', vai achar chato. Também tem muita pessoa que não gosta de mim, só quer desejar o mal, então não exponho tanto a minha vida por medo disso", afirmou no post com o anúncio. "Agora com o best friends eu sei que quem vai estar lá são pessoas que gostam de mim, querem ver minhas dicas e querem me acompanhar mesmo!".

Ela ainda complementou: "Se você for mais velho e não tiver cartão de crédito, pede algum emprestado".

Mercado em crescimento?

A oferta de conteúdo exclusivo pelas redes sociais não é novidade, embora casos específicos no Instagram sejam bem raros. No geral, a rede mais comum para essa finalidade é o Snapchat, onde o usuário abre uma conta separada, exclusivamente para fãs e seguidores pagantes.

O conteúdo em si também é variável, mas majoritariamente pornográfico: comumente utilizado por modelos, atrizes de filmes adultos, camgirls e similares (calma: não é o caso de Virgínia Fonseca, ok?), o serviço pode constituir várias modalidades, como imagens e vídeos exclusivos, ofertas de pacotes de mídia e, em alguns casos, chamadas de vídeo utilizando outros apps. O método de cobrança, segundo matéria do jornal Metro, publicada em fevereiro de 2019, também pode variar, constituindo de pagamentos mensais, valores únicos ou ainda cobranças por demanda (você pede algo específico e a modelo providencia por um valor combinado).

Você já fez uso desse tipo de serviço? Como foi a sua experiência? Conte para nós nos comentários abaixo!

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

(Ler na fonte)


×
CREATE ACCOUNT ALREADY HAVE AN ACCOUNT?

 
×
Recuperar as informações de acesso?
×

Go up

Pular para a barra de ferramentas